Balelas: Onde encontrar o amor ou esteja preparado amando a si mesmo

Antes de encontrar uma pessoa para ter um relacionamento, você deve parar e pensar… eu quero ter um(a) namorado(a)? Eu estou preparada(o) para namorar? Porque a gente espera muito do destino, ficamos sentados atrás de computadores, celulares, tablets, esperando que o amor de nossas vidas nos adicionem e venha conversar com a gente, mas não estamos sequer preparados.

Talvez isso possa acontecer, aconteceu comigo, mas eu demorei muito para entender o que estava acontecendo, porque eu já tinha fechado meu coração antes de abrí-lo, eu não queria estar num relacionamento, porque todos os namoros/casamentos que estavam a minha volta me decepcionavam. Me soavam falso e sem amor. Então infelizmente, quando o homem da minha vida veio conversar comigo, eu senti tudo aquilo que a gente sente: frio na barriga, borboletas no estômago, precisava conversar com ele todos os dias, mas eu não queria admitir que havia encontrado o amor.

Porque na verdade a gente tem uma ideia errada do amor, a gente acha que tem que sofrer por amor, que o relacionamento tem que ser dramático, tem que haver brigas, ciúmes, rivais e todos impedindo o relacionamento de vocês, pra vocês superarem todas as tolas pessoas que acharam que não seria certo vocês namorarem. Eu nunca gostei da ideia de Romeu e Julieta, porquê eles morrem no final, antes mesmo de começar algo, então a Julieta nunca ficou sabendo que o Romeu faz xixi fora da latrina. E ele nunca viu Julieta de TPM.

Amor pra mim é convivência, é conhecer a pessoa todos os dias um pouquinho, ver o melhor e o pior dela e por estes motivos, continuar amando. Eu posso dizer pelo meu relacionamento com o Rafa que amar não machuca, que amar é simples e fácil. É um sentimento que está ali dentro de você o tempo todo e pula pra fora a cada mensagem de “bom dia”, “boa noite”, “como você está?”,”como foi seu dia”; a cada vez que ele diz meu nome no portão de casa, ou que eu o vejo saindo pela porta da sua casa para me dar um abraço. A cada beijo na testa, abraço apertado; a cada lágrima derrubada e enxugada juntos, cada desabafo e cada apoio. A cada sussurro, amasso e gemido.

O amor é construído, aos poucos, tijolos pequenos, mas resistentes.

Se eu posso dar um conselho para você que está namorando: Não pule etapas, aproveite cada momento do seu namoro, mesmo que você o ame loucamente e queriam morar juntos, aproveitem primeiro o namoro de final de semana, de ir até a casa um do outro, da saudade e do aperto que dá quando vocês se despedem.

Se eu posso dar uma dica para você que não namora: Aproveite para se conhecer e se amar, não dependa de ninguém para se sentir bem consigo mesma e se disponha para as pessoas, não deixe que o medo te paralise e te impeça de fazer algo que vai deixá-lo imensamente feliz. Permita-se!

                                                                     Escrito por:
Mari Bomfim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s