FILMES QUE EU ASSISTI POR TER UM NAMORADO CINÉFILO #4

Como eu já disse nesse post, o Rafa, meu namorado, é louco por filmes e acabou me mostrando um mundo totalmente novo, com filmes que eu provavelmente nunca assistiria se ele não tivesse me recomendado ou escolhido para assistir nos finais de semana.

São tantos filmes que eu só assisti por recomendação dele que já estamos no 4º post e, sério, a lista é grande e não para de crescer! Se você não viu ou não lembra dos outros filmes que ele me recomendou clica aqui, ou vá na barra suspensa aqui do ladinho –> e olha a categoria “namorado cinéfilo

Nesse post, além deu falar de quatro filmes, vou tentar explicar sobre os movimentos cinematográficos que são divisores de águas no mundo da sétima arte, sim, o Rafa como bom cinéfilo e paciente que é, tenta me explicar essas paradas todas.

EXPRESSIONISMO ALEMÃO 

Teve seu auge na década de 20 e tem como característica a distorção dos cenários e personagens, para expressar a maneira como os diretores viam o mundo. Surgiu para criticar o racionalismo moderno e o trabalho mecânico, através de obras (cinema, pintura e poesia) que combatiam a razão com a fantasia. Influenciados por Nietzche e Freud, ultrapassam a realidade e torna-se expressão da subjetividade psicológica e emocional, ou seja, os filmes são meio viajados, mas sempre bonitos e alfinetando a sociedade, o que acaba se tornando filmes ainda muito atuais. Um dos filmes que marcam esse movimento é:

METRÓPOLIS – FRITZ LANG (1927)

A sinopse é muito longa, mas você pode ler aqui detalhadamente, resumindo bem resumido, o filme se passa em 2026, onde os ricos vivem na superfície  e os operários/escravos trabalham abaixo da superfície. O filho do dono da cidade se apaixona por Maria, a líder espiritual dos operários que fala sobre paz e amor e sobre a vinda do mediador.  Enquanto isso, tem um cientista maluco que conseguiu criar um robô com a imagem do homem, não havendo assim, a necessidade de utilizar os homens à seu serviço, o pai do garoto apaixonado, pede que o robô tenha a aparência de Maria e semeie a discórdia entre os operários para que eles se autodestruam. É aí que a treta começa!

O filme é tão bonito e acontece tanta coisa que você meio que esquece que ele é preto e branco e mudo. O filme tem uma moral ainda muito moderna e fez com que muitos filmes SciFi copiassem algumas idéias.

Jardim dos Prazeres
Terra dos Operários
o robô

NEORREALISMO ITALIANO

Surgiu ao final da Segunda Guerra Mundial, têm como característica o uso de elementos da realidade nos filmes de ficção, buscou também representar a realidade social e econômica de uma época. No cinema eles utilizavam atores que nem eram atores de verdade, começaram a gravar in loco e não em estúdios, além de intenso sofrimento e drama, ou seja, o filme geralmente não tem final feliz. O representante desse movimento que eu vi foi:

LADRÕES DE BICICLETA – VITTORIO DE SICA (1948)

“Em Roma um trabalhador de origem humilde, Antonio Ricci, luta para sustentar a família. Precisando de uma bicicleta para começar em um novo emprego, Ricci penhora as roupas de cama da casa. Para desespero da família, a bicicleta é roubada e Antonio sai junto com o filho Bruno para procurá-la pela cidade”. (Adoro Cinema)

Pensa num filmes triste, essa bicicleta some, ninguém acha ela, eles não tem mais dinheiro nenhum, precisam comer, é um desespero só! Essa criança é fofa e você quer que as coisas terminem tudo bem… mas não é bem assim.

Pai todo empolgadão com a bike

NOUVELLE VAGUE

É um movimento francês dos anos 60, que assim como tudo nessa época, era contestatório. São filmes sem grande apoio financeiro, com diretores jovens, unidos pela vontade de transgredir às regras e retratar o amor ou o cotidiano de um indivíduo. O foco dos filmes é esse mesmo, acompanhar a rotina de um casal, ou falar sobre o psicológico dos personagens, retratando sempre o dia-a-dia e as coisas banais. Um dos filmes que assisti desse movimento é:

OS INCOMPREENDIDOS – FRANÇOIS TRUFFAUT – 1959

“Antoine Doinel é o filho negligenciado de Gilberte Doinel, que parece ter tempo para tudo menos o bem-estar da criança. Julien Doinel não é o pai biológico, mas cria o menino como se fosse seu filho. Gilberte está tendo um caso e não se surpreende quando, por acaso, Julien fica sabendo que Antoine não está indo à aula, pois ela sabia que na hora do colégio o filho a tinha visto com seu amante. A situação se agrava quando Antoine, para justificar sua ausência no colégio, “mata” a mãe. Quando seus pais aparecem na escola, a verdade é descoberta e Julien o esbofeteia na frente de seus colegas. Após isto ele foge de casa e arruma um lugar para dormir. Paralelamente seus pais culpam um ao outro pelo comportamento dele, após lerem a carta na qual ele se despede. No outro dia Antoine vai à escola normalmente. Lá sua mãe o encontra e se mostra preocupada por ele ter passado a noite em uma gráfica. Ela alegremente o aceita de volta, mas os problemas não acabam. Antoine se desentende com um professor, que o acusa de plagiar Balzac. Como ele odeia a escola, sai de casa de novo e para viver é obrigado a fazer pequenos roubos.” (Adoro CInema)

Outro filme bem triste, Truffaut, em seu primeiro filmes, faz quase uma autobiografia, inspirada em suas experiência da infância e inicio da adolescência. Enquanto assiste, você fica torcendo pelo protagonista, mesmo sabendo que o que ele faz não é bem um exemplo a ser seguido, mas o mais legal é que todos os personagens são pessoas de verdade, nem totalmente bons, nem maus, apenas humanos.

Você também odiaria ir para escola nesse filme!

NOVA HOLLYWOOD

Esse movimento americano se inspirou na Novelle Vague, portanto tem características bem parecidas. Os diretores se libertam do controle dos grandes estúdios e faziam filmes que tentavam dialogar direta ou indiretamente com o contexto político da época, visando a defesa da contracultura, igualdade racial, liberalização de costumes e pacifismo. Um dos filmes que vi desse movimento foi:

TAXI DRIVER – MARTIN SCORSESE (1976)

“Em Nova York, um homem de 26 anos , veterano da Guerra do Vietnã, é um solitário no meio da grande metrópole que ele vagueia noite adentro. Assim começa a trabalhar como motorista de taxi no turno da noite e nele vai crescendo um sentimento de revolta pela miséria, o vício, a violência e a prostituição que estão sempre à sua volta. Perde bastante noção das coisas quando leva uma bela mulher, que trabalha na campanha de um senador, para ver um filme pornô logo no primeiro encontro, mas tem momentos de altruísmo ao tentar persuadir uma prostituta de 12 anos para ela largar seu cafetão, voltar para a casa de seus pais e ir para a escola. Porém, em contra-partida, compra quatro armas, sendo uma delas um Magnum 44, e articula um atentado contra o senador (que planeja ser presidente) e para quem sua amiga trabalha” (Adoro Cinema)

Esse filme tem simplesmente Robert De Niro novão como protagonista e Jodie Foster com apenas 12 anos, é um filme em cores \o/ e muito legal, assim como  no movimento francês, a vida mostra o cotidiano de taxista simples, que poderia ser qualquer um, mas que tem uma grande ideia e vai tentar colocá-la em ação!

 

Jodie Foster (no meio) como uma prostituta aos 12 anos.

Conhece os movimentos cinematográficos? Já ouviu falar desses filmes? Qual é o seu favorito? Comente!

Escrito por:
Mari Bomfim

Anúncios

6 comentários em “FILMES QUE EU ASSISTI POR TER UM NAMORADO CINÉFILO #4

  1. Mari, fiquei curiosa com ‘taxi driver’, já super ouvi falar, mas sua resenha me deu mais vontade de assistir.
    Amei (como amo todos os da série), esse post.. Essa ideia é demais.. É quase um serviço de utilidade publica ahahah
    beijos

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s