DESAFIO CINETOSCÓPIO DO RAFA #11

Olá! Meu nome é Rafael e voltei para dar continuidade ao desafio cinetoscópio dos 30 filmes que estou fazendo aqui no blog da Mari. O tema de hoje é:

#11- UM FILME PERTURBADOR

Hoje vou escrever sobre um filme de 2002 dirigido pelo franco-argentino Gaspar Noé. O nome do filme é “Irreversível”.

“O filme narra, de trás para frente, a história de uma vingança. A primeira seqüência mostra dois amigos desesperados, Marcus (Vincent Cassel) e Pierre (Albert Dupontel), saindo pelo submundo de Paris à procura do homem que teria estuprado e espancado Alex (Monica Bellucci), a atual namorada de Marcus e ex-namorada de Pierre. Em seguida, a narrativa volta passo a passo no tempo para mostrar como Marcus e Pierre descobriram o nome do autor do crime, recuando até o próprio estupro e os eventos que o antecederam”. (filmow.com)


Esse é o filme mais pesado que eu já vi. É o filme que mais me deixou agoniado e, apesar de ter visto há muito tempo, ainda me traz sentimentos ruins quando me lembro dele. A história toda acontece em Paris, mas esqueça aquela Paris vista em “Moulin Rouge” ou em “Le Fabuleux Destin D’Amélie Poulain”. A Paris mostrada em “Irréversible” é feia, suja e malvada.


O filme é perturbador porque, como a história é contada de trás para frente, o começo do filme é um caos enorme gerado pela vingança dos dois amigos. O espectador fica perdido sem saber direito o que está acontecendo (a câmera inquieta, os sons e a luz da cinematografia de Noé colaboram muito para essa sensação), e conforme o filme passa a história começa a ficar clara e triste. O problema é que o filme acaba no que deveria ser o começo, ou seja, com um casal feliz e apaixonado. O espectador se lembra, então, de tudo o que aconteceu durante o filme e de como a alegria desse amor foi estragada e que nada pode ser feito. É irreversível.


Soma-se a essa sensação de impotência que o filme deixa no espectador, uma cena de estupro de 9 minutos (com a câmera parada e sem cortes) e uma cena envolvendo um extintor que também é muito difícil de ser vista. Enfim, se você tiver estômago fraco, epilepsia, enxaqueca ou labirintite, NÃO assista a esse filme. Aliás, eu não recomendo esse filme em hipótese alguma. Apesar de ser uma experiência única, assista apenas se quiser ficar mal durante um bom tempo.

Escrito por:
Rafael Forcassin

Anúncios

2 comentários em “DESAFIO CINETOSCÓPIO DO RAFA #11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s