Review: Mulheres de Charles Bukowski

BEDA logo

“Henry Chinaski é um escritor cinquentão e alcoólico, a quem as mulheres não dão descanso. Irônico, “Mulheres” narra episódios da vida deste “alter-ego” de Bukowski.
Cada mulher é diferente. Umas loiras, outras morenas, outras ruivas. Umas mais sedutoras e provocantes, outras mais ingênuas e discretas. Há muitas, tantas – a reserva parece não ter fim, nenhum homem consegue esgotar o lote. Quase todas bonitas, quase todas terríveis. Henry Chinaski gosta que elas existam.
“Mulheres”, publicado em 1978, descreve a vida deste “alcoólico que se tornou escritor para poder ficar na cama até ao meio-dia”: as bebedeiras, as ressacas permanentes, os vômitos, as corridas de cavalo, as leituras nas universidades, as festas, as cartas de admiradoras, as esperas no aeroporto, os encontros sexuais, os dias seguintes, as rupturas, as reconciliações. Mais cerveja, mais sexo, mais mulheres. ” (skoob.com) Editora LPM, 2012, 320 pág 

Quem já leu Bukowski sabe o que esperar desse livro.É um livro cru, puro, ele é inteiramente ele, ou seu alter-ego, em cada página, todas as angústias, suas dúvidas, seu orgulho, preconceito e machismo estão impregnados em cada página. Chinaski sabe que é cruel, sabe que deveria ser melhor, mas erra em todas as suas tentativas.

Foto: Mari Bomfim

E escreve sobre isso. Não é um livro sobre um escritor de sucesso e sua fama maravilhosa e sexo incrível com mulheres perfeitas. Não é nada disso. Ele fala sobre como é se apaixonar, se odiar, querer transar com todas as mulheres e ao mesmo tempo querer ser bom pra elas e não conseguir. Fala sobre como é estar no fundo do poço, como é horrível beber o tempo todo, como é envelhecer. E é claro, seu tema principal são as mulheres de sua vida. No decorrer do livro eu lembrei bastante do filme “Oito e meio”.

Foto: Mari Bomfim

Ri muito com o livro, é protagonista é totalmente perdido, fala descaradamente sobre seus defeitos e nem ele realmente acredita porque as mulheres investem tanto nele. Será que os deuses estão felizes e querem lhe agradar? Chinaski é um anti-herói em todos os seus livros, mas nesse ele está especialmente cativante.

O livro poderia ser considerado machista sim, eu muitas vezes torci o nariz para o que estava escrito, mas é um livro em primeira pessoa, então o livro é o que Henry é: machista, bruto, mal humorado, velho, safado!

Uma leitura rápida, fácil, cotidiana e real, assim como todos os outros livros que li do velho Buskowski. (tem outra review aqui). Já leu livros desse autor? Comente!

Escrito por:
Mari Bomfim

Anúncios

4 comentários em “Review: Mulheres de Charles Bukowski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s