DESAFIO CINETOSCÓPIO DO RAFA #21

Olá! Meu nome é Rafael e voltei para dar continuidade ao desafio cinetoscópio dos 30 filmes que estou fazendo aqui no blog da Mari. O tema de hoje é:

#21 – UM FILME QUE NÃO MERECER TER GANHADO O OSCAR

Desculpe o transtorno, preciso falar do Oscar. É o seguinte: o Oscar nunca vai ser justo. É impossível. Vou explicar por que. Vamos analisar os candidatos a melhor filme desse ano:

Spotlight – drama baseado em fatos reais;
A Grande Aposta – comédia baseada em fatos reais;
Brooklyn – drama;
A Ponte dos Espiões – filme de espionagem;
Mad Max: Estrada da Fúria – filme de ação pós-apocalíptico;
Perdido em Marte – filme de ficção científica;
O Regresso – faroeste;
O Quarto de Jack – drama

Como você consegue comparar um filme de comédia com um filme de espionagem? Ou um faroeste com uma ficção científica? Ou um drama baseado em fatos reais com um filme pós-apocalíptico? Você não consegue. É impossível porque são filmes com propostas completamente diferentes. O mais certo seria dividir os filmes em categorias e mesmo assim alguém sairia insatisfeito porque a escolha do melhor vai ser sempre feita de maneira subjetiva, através do gosto pessoal de cada um. Por isso não dá pra saber qual é o melhor filme de todos os tempos (mentira, dá sim, é O Poderoso Chefão) e por isso o Oscar causa tanta insatisfação.

Para mim, o vencedor desse ano deveria ser Mad Max: Estrada da Fúria porque foi o filme que eu mais gostei. Mas isso não quer dizer que Spotlight não seja um bom filme. Pelo contrário, é um baita filme.

Spotlight conta a verdadeira e fascinante história da investigação ganhadora do Prêmio Pulitzer feita pelo jornal Boston Globe, que viria a abalar a cidade e causar uma crise em uma das instituições mais antigas e confiáveis do mundo. Quando o time de repórteres da tenaz equipe Spotlight mergulha nas alegações de abuso na Igreja Católica, a investigação de um ano desvenda décadas de encobrimento nos mais altos níveis dos estabelecimentos legais, religiosos e governamentais de Boston, desencadeando uma onda de revelações ao redor do mundo. (filmow.com)

O filme é redondinho. As atuações são boas, com destaque para Michael Keaton e Mark Ruffalo. A direção é convencional e segura. Nada demais. A força do filme está mesmo no roteiro, baseado em fatos reais. O escândalo de encobrimento de abusos na Igreja Católica e toda a investigação feita para desmascarar os envolvidos faz com que o espectador se envolva com o filme e torça pelos jornalistas.

É um bom filme. Mas vocês já viram Mad Max?

Escrito por:
Rafael Forcassin

Anúncios

3 comentários em “DESAFIO CINETOSCÓPIO DO RAFA #21

  1. Até eu, que amo esse tipo de filme (voltado pro olhar jornalistico), gostei mais de Mad Max.
    Achei ‘Spotlight’ muito parado, mesmo com a trama tendo tudo pra ser agressiva e mais realista.
    Acho também que a escolha dos atores, desconfigurou essa pegada jornalistica, por serem atores muito famosos.

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s