Um pouquinho mais sobre ser criativa.

Esse post é uma explicação mais profunda deste post aqui, porque eu quis falar mais sobre isso de alguma forma.

Eu sempre amei desenhos, desde animação, HQs, tirinhas, até arte propriamente dita, amava história da arte e meu sonho era ter um dos quadros das bailarinas de Monet.

Quando eu era criança, eu ganhei um brinquedo que chamava “Espelho Magico” e vinha com um espelho que refletia o desenho na outra folha para você contornar a “sombra” e aparecia um desenho do outro lado, feito por você! Não sei se eu expliquei direito, mas era esse jogo aqui.

Era incrível e eu me sentia uma super desenhista. Eu não achava que tinha nenhum dom para arte, nem que seria uma desenhista quando crescesse, apenas gostava dos desenhos, gostava de aprender formas novas de desenhar. Fui crescendo, encontrei pessoas que desenhavam muitíssimo melhor que eu, e parei. Esse foi meu erro, assim como o aviador no Pequeno Príncipe, aceitei as pessoas dizendo que desenhos de jiboias e elefantes não valiam de nada. Não tentei mais desenhar e coloquei na minha cabeça que era algo que eu não sabia fazer.

Não sei se você sabe, mas desenhar, assim como dançar, são algo que todas as pessoas sabem fazer, quando você pede para uma criança desenhar ou dançar, elas nunca dizem que não podem, ou não sabem, apenas o fazem sem se importar se o modo que está fazendo é certo ou errado. Enfim, eu esqueci os desenhos, foquei na dança e passaram se anos até que eu pensasse novamente em desenhar.

Foto e ilustração: Mari Bomfim

Para quem não sabe, eu sou psicóloga, e trabalho atendendo crianças até 12 anos. E as crianças amam desenhar e pedem muito para que a gente desenhe junto. Você não pode chegar para uma criança que você está trabalhando autoestima e dizer para ela que você não sabe desenhar, ou que você desenha feio, porque é essa resposta que ela vai reproduzir, então você desenha, você mostra para ela que se você nunca desenhou um cachorro, vai visualizar o cachorro e tentar reproduzir, quantas vezes precisar, até ficar do jeito que vocês querem.

E adivinha o que voltou em mim? A velha e gostosa vontade de desenhar. E eu resolvi colocar isso em prática. Primeiro eu comprei os livros de colorir, mas depois de algum tempo eu tomei coragem e comprei folha canson, aquarela, peguei os pincéis da minha irmã e comecei a brincar de desenhar, rabiscar e aquarelar.

wp-1479152972774.jpeg
Foto e ilustração: Mari Bomfim

Hoje existe a internet com pinterest, blogs e youtube, com tutoriais de tudo o que você imagina, mas eu não quero ser uma grande ilustradora nem nada assim, quero só dar a chance àquela criança que amava o “Espelho Mágico” a desenvolver seu lado criativo e artístico sem autos julgamentos tolos.

Durante a vida, em qualquer profissão ou hobby que você tiver, sempre vai haver alguém melhor que você e isso não tem problema nenhum. Eu sei que nossa cultura ensina ao contrário, que devemos ver todos como possíveis competidores e devemos sempre superar os outros, mas eu gostaria de voltar ao tempo e dizer aquela garotinha super criativa que inventava histórias incríveis e entrava nelas que, ao invés de se esforçar ao máximo para ser inatingível, a gente pode aprender com os outros e aprimorar sempre.

Nunca diga que não sabe fazer algo, diga que ainda não aprendeu ou que nunca tentou, porque no fim das contas, essa é a verdade!

Escrito por:
Mari Bomfim

Anúncios

4 comentários em “Um pouquinho mais sobre ser criativa.

  1. Muito bom post Mari! Qdo chegamos a vida adulta somos avaliados individualmente, para depois trabalhar em equipe, cumprir metas, demonstrar superioridade e destaque para alavancar degraus na carreira, eu me lembro quando éramos criança, combinavamos de brincar de desenhar na casa dos amigos, passávamos horas desenhando e discutindo sobre nossos personagens, fui muito longe lendo seu excelente post!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Mari, gostei muito deste post, qdo chegamos na vida adulta, somos avaliados individualmente e depois somos obrigados a trabalhar em equipe, cumprir metas e atingir resultados e nos destacar dos demais, mas quando fui criança, sempre marcávamos de desenhar na casa dos amigos, bolávamos personagens, histórias, e passávamos horas desenhando e confabulando nossas ideias e imaginação. Nossa como sempre foi bom desenhar!!! Lendo este post fui levado ao longo tempo lá atrás. (Excelente Post)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s