DESAFIO CINETOSCÓPIO DO RAFA #24

Olá! Meu nome é Rafael e voltei para dar continuidade ao desafio cinetoscópio dos 30 filmes que estou fazendo aqui  no blog da Mari. O tema de hoje é:

#24 – UM FILME QUE TE DEPRIMA

Alemanha, Ano Zero é um filme de 1948, dirigido por Roberto Rossellini. O filme completa uma trilogia sobre o pós-guerra – da qual fazem parte o revolucionário Roma, Cidade Aberta (1945) e Paisà (1946). Rossellini foi um dos grandes nomes do neorrealismo italiano, movimento cinematográfico surgido na Itália no final da II Guerra Mundial, que se caracteriza por usar elementos da realidade em obras de ficção, aproximando-as do gênero documental.

Em Berlim, após o final da 2ª Guerra Mundial, Edmund (Edmund Moeschke), um garoto de uma família muito pobre, trabalha para sustentar o pai doente, sua pequena irmã e o irmão, que não tem documentos. Um dia, ao conversar com um antigo mestre (Erich Gühne), fala do seu pai enfermo e entende ter recebido um conselho para matar seu pai, um peso morto. Ele começa a pensar na ideia. (filmow.com)

Mas por que deprime? Porque mostra uma Berlim ainda devastada pela guerra, em ruínas. Porque mostra o efeito da guerra na vida das pessoas mais simples. Porque mostra a influência nefasta de uma ideologia em jovens que buscam uma vida menos difícil. Porque o final é daqueles que te deixam sem esperanças e com um nó na garganta.


Não chorei com Alemanha, Ano Zero, mas ele foi, com certeza, um dos filmes que mais me deprimiu. Depois de assisti-lo, fiquei pensando nele durante alguns dias. É uma obra prima de um grande gênio. Um filme que só Rossellini poderia fazer.

Escrito por:
Rafael Forcassin

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s