REVIEW: Morte Súbita de J.K. Rowling

“Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente.”Editora Nova Fronteira, 2012, 656 pág. (skoob.com)

wp-1483359314153.jpeg
Imagem: Mari Bomfim

Finalmente eu li Morte Súbita, eu estava bem receosa no começo sobre o que seria esse livro “para adultos” da J.K., porém ela não decepciona. Realmente a história não tem toda a magia de Harry Potter, mas sobre isso não há nada ser feito.

Joanne tem um dom, ela consegue habituar os leitores ao ambiente que inventou de forma simples e sem descrições gigantes e cansativas, porém ela também tem o dom de fazer mil personagens com nomes bem complexos, que fazem eu me perder no meio da história [isso é claro, é um defeito meu, não da escritora]

wp-1483359233834.jpeg
Imagem: Mari Bomfim

No começo a história não me pegou, demorei um tempo para entender onde ela queria chegar com tudo aquilo, dava a impressão de ser um livro policial, mas ao mesmo tempo só descrevia sobre os moradores do vilarejo e apesar de estar super ambientada, não conseguia me envolver com os personagens.

Aos poucos, lá pelo meio do livro, já tinham várias histórias, com vários personagens e todos eram importantes, outra coisa incrível é o fato que, já no finalzinho, ela consegue ligar todas as histórias. Cada detalhe despercebido no meio da trama faz com que os personagens cheguem ao grand finale, que é triste por sinal.

wp-1483359314151.jpeg
Imagem: Mari Bomfim

A história fala sobre hipocrisia, preconceito entre ricos e pobres, entre religião, bullying, família, violência doméstica e auto agressão, mas também fala sobre o poder da amizade e em como é necessários termos uma rede de apoio bem estabelecida.

Foi minha ultima leitura do ano, demorei o mês inteiro pra concluir, mas recomendo!

Escrito por:
Mari Bomfim

Anúncios